O FEITIÇO DAS ÁGUAS

 

Giulietta era uma bruxa. Avessa às montanhas e florestas, morava no interior de uma famosa fonte em Roma. Naquela manhã, após berrar os costumeiros palavrões em direção ao céu ensolarado — qual a graça de um dia sem nuvens? —, ela avistou um homem despejando moedas de ouro nas águas de sua casa. Curiosa, Giulietta materializou-se bem ali, diante do sujeito, hipnotizando-o. Enquanto apreciava a perturbadora beleza do mortal, sussurrou no ouvido dele:

— Eu sou tudo que você tem.

Então o homem abriu os olhos. E completamente encantado, disse:

— Você é a mulher mais bonita que eu já vi.

Giulietta sorriu, antes de responder:

— É… Acho que eu posso viver ouvindo isto.

 

 

(*) IMAGEM:  MARCELLO MASTROIANNI e ANITA EKBERG

“LA DOLCE VITA”

DIREÇÃO FEDERICO FELLINI

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s